quinta-feira, setembro 08, 2005

Reportagem na TVI sobre Tipranavir


Milagre de Ourique. Domingos Sequeira, óleo sobre tela, 1793.

Já publicámos aqui muito sobre o escândalo do acesso ao tipranavir em Portugal.

A farmacêutica Boehringer-Ingelheim foi o primeiro obstáculo, querendo cobrar 26 euros, por dia, por doente, pelo tipranavir (TPV) antes da entrada no mercado português e a aprovação pelo INFARMED.

Depois de muitas negociações com o GAT, em Abril, a Boehringer aceitou ceder gratuitamente o tipranavir aos hospitais portugueses, até ao fim deste ano.

Entretanto o TPV já foi aprovado pela FDA nos E.U.A. e alguns hospitais portugueses começaram aceitar a oferta da Boehringer mas, incrivelmente, a maioria dos hospitais do nosso país estava-se nas tintas dos seus doentes e simplesmente recusou fazer as encomendas.

O caso mais flagrante foi o do Hospital Santa Maria, o hospital com mais seropositivos do país, onde o Conselho da Administração decidiu, contra as recomendações da equipa médica para distribuir o medicamento salva-vidas e , sem dúvida, por medo das repercussões futuras no orçamento do hospital, rejeitar linearmente a oferta da Boehringer.

Graças à coragem de um paciente do HSM, que não teve medo ir à imprensa para denunciar este caso (ver a reportagem amanhã no jornal da noite da TVI), hoje, o HSM fez saber que, finalmente, vai encomendar o medicamento.

Será preciso denunciarmos caso a caso (por exemplo o hospital de Coimbra do ex-coordenador da Comissão Nacional, Prof. Meliço-Silvestre) para assegurarmos o acesso efectivo e em tempo útil ao Tipranavir por todos quantos dele necessitam?!


TVI 08.09.05

Doentes estão há nove meses sem medicamento

O fármaco representa uma esperança para os doentes mais graves, nos quais já não actua nenhum medicamento antigo.

Há dezenas de doentes com sida há nove meses à espera de um novo medicamento para controlar a doença, que alguns hospitais portugueses estão a utilizar, mas outros não. O pior é que o fármaco representa uma esperança para os doentes mais graves, nos quais já não actua devidamente nenhum medicamento antigo.

Nuno Mendes sofre de Sida e de Hepatite C e as duas doenças estão descontroladas, porque o seu organismo já quase não reage aos medicamentos existentes. Há nove meses, recebeu uma chamada da sua médica, a dizer-lhe que, finalmente, apareceu um medicamento que poderá prolongar-lhe a vida e evitar o pior, mas nesse dia Nuno Mendes entrou num segundo pesadelo.

Nuno Mendes não é caso único. No Hospital de Santa Maria há cerca de dez doentes graves a quem os médicos receitaram o novo fármaco, mas ele nunca foi encomendado. E passa-se o mesmo noutros hospitais do país. O medicamento em causa já foi autorizado nos Estados Unidos, mas ainda aguarda aprovação definitiva na Europa. Só que, no caso dos doentes mais graves, desde que os médicos os receitem, os novos medicamentos podem ser utilizados antes, para evitar que cheguem tarde demais.

O laboratório produtor, de início, queria cobrar cerca de 30 euros diários por doente, preço previsível do tratamento quando o fármaco estiver autorizado. Mas, desde Abril que o fabricante se dispôs a ceder o fármaco gratuitamente, até ao fim do ano, altura em que se espera já haja uma aprovação definitiva. Mesmo assim, o hospital não fez qualquer encomenda e pelo meio mudou de administração. Quando a TVI procurou os novos responsáveis para saber porquê, recebeu a notícia de que o medicamento vai finalmente ser encomendado.

Comments:
Olá a todos, ao contrario daquilo que a noticia deixa suentendido a situação encontra-se ainda longe de ser resolvida , como sabem não é nem nunca será normal que um medicamento leve 9 meses a passar nas comições para poder ser adequirido, no entanto o Drº Germano do Carmo disse na televisão que tudo o que se tem passado é prefeitamente normal todos quantos tivemos envolvidos nesta batalha sabemos que o mesmo estava a mentir e que a não aquesição do farmaco em questão nada tem a ver com demoras das comissões cientificas, mas sim de uma guerra que existe desde Janeiro entre uma companhia farmaceutica e algumas administrações Hospitalares ,seria muito bom se alguem podesse expor publicamente esta situação que não eu proprio pois as coisas que se passam são de tal maneira graves e surrialistas que as pessoas que se conseguio envolver a nivel de comunicação social tendo como unica fonte de denuncia eu proprio, pode começar a pensar que sou eu que estou demasiado precepitado e ansioso pois tal como o ; Presidente do Conselho de farmacia disse e ninguem desdisse a situação é prefeitamente normal, todos sabemos que de normal não tem nada ,e que muitas coisas pouco claras se têm passado, mas isso somos nós que estivemos envolvidos pois as pessoas que não estam dentro do assunto podem pensar que tal corresponde á realidade e de assim se perder a oportunidade de ver defenitivamente resolvido o acesso ao Tipranavir , e ai sim dar por encerrado este capitulo , caso contrario pode mesmo ter o efeito reversso e dar força a quem quer que situações como esta se mantenham ,bem como no futuro e com outros farmacos as coisas sejam tratadas da mesma forma , levando com isso toda a credibelidade que se possa ter angariado Por agua abaixo. Passados 8 dias sobre o assumir por parte do Hospital de Stª Maria de que o medicamento ia ser finalmente encomendado para os doentes que dele necessitavam ,tal não aconteceu , aconteceu sim uma coisa que podia ter acontecido em outra qualquer circustancia o C.A. do Stª Maria não se opos a um pedido de A.U.E para o Tipranavir a UM unico doente (1)quando na peça se fala em pelo menos uma dezena (10)numero que fica muito longe das prescrições efectivamente feitas,mais grave ainda a informação de que os medicos já podem solicitar o Tipranavir não foi ainda dada aos clinicos,tudo não passa de informações oficiosas , a unica forma que acho viavel para resolver a situação é se de facto Houver uma partecipação mais efectiva por parte de quem precisa e quer ver estas situações banidas defenitivamente pois mais uma vez fica a sensação de que sou caso unico ,e o facto de ser só eu a pedir que a situação seja denunciada leva a que as pessoas que o podem fazer , possam dar razão ao Drº Germano do Carmo e que realmente este seja um procedimento ,e uma situação prefeitamente normal, aquela que se tem passado com o Tipranavir . Para quem queira ajudar e para que as pessoas que fizeram a reportagem se intressem por denunciar toda a hipocrisia que está por detras de toda a situação fica aqui o endereço electronico que utilisei para conseguir ser ouvido , jccastro@tvi.pt .
O jornalista que fez a reportagem foi o Carlos Enes . É humanamente impossivel que uma pessoas isolada consiga vencer esta guerra

um abraço a todos
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Enter your email address below to subscribe to Blog do GAT!


powered by Bloglet