quarta-feira, setembro 07, 2005

Governo sul-africano investiga regresso de "falsa cura" para a sida

Lusa 07.09.05

A ministra da Saúde sul-africana alertou hoje para o regresso do Virodene, uma falsa cura para a Sida inventada em meados dos anos 90 pela portuguesa Olga Visser e que nunca foi aprovada pelo organismo regulador dos medicamentos.

Segundo Manto Tshabalala-Msimang, o Virodene - que é na sua base um solvente industrial com alegados efeitos tóxicos - está à venda na Internet, num site "oficial" que oferece aos interessados a possibilidade de o comprar ou de adquirir os direitos de venda nos países em que residem.

A ministra foi alertada para esta nova "estratégia comercial" dos criadores do Virodene pela oposição oficial, a Aliança Democrática, que descobriu o site do Virodene. A porta-voz da Aliança Democrática para a Saúde, Dianne Kholer Bernard, disse à estação de televisão oficial SABC que o Virodene está a ser comercializado na Internet e pediu a intervenção do governo sul- africano.

A ministra da Saúde garantiu ter já ordenado ao Conselho de Controlo do Medicamento (MCC) que investigue as acções dos responsáveis pelo site, uma vez que o MCC rejeitou mais do que um pedido para o registo do Virodene em 1997, por considerar que o solvente dimetilformamide (DMF) presente na composição, pode ter efeitos tóxicos nos utilizadores, mesmo a nível industrial onde é utilizado.

Os testes conduzidos naquele período pelos inventores do Virodene, designadamente a técnica de laboratório Olga Visser, não satisfizeram as autoridades de saúde por não terem obedecido às regras e parâmetros que regulam o processo de legalização de novos medicamentos. Na altura, a oposição acusou alguns membros do Governo, nomeadamente o então vice-presidente Thabo Mbeki (actual chefe de Estado) de estar ligado à equipa que criou o Virodene, e também o partido no poder, o Congresso Nacional Africano (ANC), de ter investido financeiramente no projecto da suposta "cura da Sida". As alegações foram negadas pelo ANC e pelo próprio Mbeki.
Apesar de várias tentativas, a agência Lusa não conseguiu contactar Olga Visser em relação a esta nova tentativa de comercialização do Virodene.

De acordo com dados oficiais, existem entre 6,29 e 6,57 milhões de pessoas infectadas com o HIV na África do Sul.

Comments:
[pink]oiee
eu naum t conheço mais vo comentah!
esse blog eh mto ruim...
sem ofensas desculpa mais devia ter qual eh o continente mais atingido do mundo e talmais fala africa do sul depois brAsil
afff
xau
 
diga??
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
vc te flog?
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Enter your email address below to subscribe to Blog do GAT!


powered by Bloglet