sábado, setembro 17, 2005

Procriação assistida negada a seropositiva



JN 17.09.05

Recusar a um seropositivo o acesso a técnicas de procriação medicamente assistida (PMA) constitui "uma discriminação infundada, ilegal e ilegítima". A conclusão é da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), alertada para uma recusa dessas pela associação Abraço.

Em causa está uma utente seropositiva a quem uma instituição recusou a PMA e aconselhou dirigir-se a uma clínica privada. A queixa seguiu igualmente para o Conselho de Ética, que elaborou, em 2004, um parecer sobre reprodução assistida, limitada a quem não pode ter filhos pelas vias naturais. Com base nesse parecer, a ERS considera que o VIH constitui uma das excepções a essa limitação e rejeitar a utente configura "violação do direito à protecção da Saúde".

Comments:
E ainda dizem que vivemos num país desenvolvido...que anedota.
É com muita tristeza que leio artigos como este...onde vivemos afinal de contas? Num país de 3º mundo? Quando leio ou ouço coisas destas o sentimento que me invade logo de imediato é a raiva seguido logo da vergonha...vergonha de ser portuguesa...com muita pena minha pois amo o meu país, mas notícias como esta ultrapassam todos os limites.
Porque será que essa instituição negou fazer a PMA a essa pessoa?
Será que acham que nós os seropositivos não temos direito de ser pais?
Será que acham que não temos capacidades para tomar conta de uma criança?
Será que pensam que essas crianças vão ficar orfãs cedo?
Será que pensam que são DEUS?
Quem pensam essas pessoas que são?...DEUS?
Será que acham que nós os portadores do virús da SIDA não temos direito á vida e a ser-mos felizes?
Bem agora tinha mil e uma questões para colocar...mas não vou perder mais tempo da minha preciosa vida a transcrever para aqui a dor que senti no meu peito ao ler esta noticia.
Eu sou mãe e seria outra vez se assim o pudesse...pois laqueei trompas aos 26 anos no hospital por opcção minha é certo, mas hoje com 32 anos de idade arrependo-me vivamente da decisão que tomei nessa altura pois hoje tenho um enorme desejo de ter mais um filho e isso deixou de ser possivel a partir do momento que laqueei trompas, e digo-vos uma coisa sinto uma tristeza enorme dentro de mim quando o meu patanisquinha me pede um mano e isso é a única coisa que eu nunca lhe poderei dar.
Por isso eu sei dar valor á dor que essa rapariga deve ter sentido ao lhe ser negada a PMA, mas ainda assim magoada com o mal que essa instituição lhe fez teve forças para continuar a lutar...boa o nosso país precisa é mesmo de pessoas como tu para que párem de discriminar os doentes de SIDA.
Força segue em frente e por favor Sê FELIZ.
 
Cara Majo, a boa notícia é que a ERS deu razão à rapariga e esperemos que no futuro haja menos discriminação neste campo.
 
Majo tens ou tinhas duvidas de que vivemos num regime neo liberal mas 3º mundista neste Pais a beira mar plantado ? Situação de descriminação existe as centenas no nosso Pais é só uma questão de andar no terreno ir as consultas e conversar com algumas pessoas que sofrem de HIV e houvem-se situações indescritiveis , infelizmente essas pessoas não têm um ponto de referencia forte que as possa ajudar ,pois infelizmente a politica e os Politicos ( que todos o somos ) se têm consecutivamente esbanjado alguns recurssos na divulgação das formas de contagio ( muitas vezes campanhas sem efeito ), equanto pouco se tem feito em e para informar quem está doente dos direitos que tem quem infelizmente fica doente. Neste País não existe infelizmente um ponto e local de referencia aonde uma pessoa que sofre este tipo de descriminação se possa deslocar e saber que pode contar com um apoio efectivo , quem tem acesso á net vai sabendo algumas coisas, mas uma coisa que nunca esqueço é que a maioria das pessoas doentes com HIV/Sida não têm acesso a net e por isso as suas Historias e problemas não são ouvidos , infelizmente e nos ultimos tempos tenho tido bem a noção dessa situação , como se pode pensar de que este País está de forma diferente quando para a resolução de alguns problemas sem haver uma coperação por parte da imprensa nada se consegue e que leva ao ponto de quem tem um problema ter que se expor publicamente para conseguir algo , infelizmente ou nós tomamos a conciencia disso e ou nos organisamos e deixa assim de ser necessario a exposição de cada caso e de cada pessoas que fica rotelada como SIDA(oso) e alguem a ajuda no fundo tudo se resume a criar uma rede de apoio aos doentes e só para isso e deixamos (como acontesse com as organisções já existentes que querem abrangir tudo ) a divulgação da prevenção para os que já existem ou então das que já existem algumas prioridades têm que ser revistas e passar a dar mais relevancia aos problemas dos doentes e ai cabernos-á a nós doentes dar força suficiente a quem assim proceda tendo o nosso apoio mas sempre com a ideia de que o dialogo tem que ser abrangente e o mais partilhada possivel , para acabar de vês com a ideia de que são só as elites que têm vóz nestas organizações e por isso pouco partecipamos , pois acredito que muito pode ser feito para mudar as coisas o que é preciso é falar ,debater os problemas entre quem sofre estas situações e quem nunca sofreu para poder evitar que no futuro as coisas se continuem a resolver assim levando cada um que tem um problema a um desgaste enorme pois sozinhos temos uma organisão chamada administração publica que tudo faz para nos vencer pelo desgaste o que se torna mais facil quando não passamos de um ponto na multidão e passamos a ser uma mancha visivel por tudo e todos
jokas
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Enter your email address below to subscribe to Blog do GAT!


powered by Bloglet