sábado, fevereiro 05, 2005

Sindicato dos médicos preocupado com estratégia do Amadora-Sintra

TSF 05.02.05

O Sindicato Independente dos Médicos demonstrou, esta tarde, uma forte preocupação quanto ao condicionamento da unidade de infecciologia do Hospital Amadora-Sintra, em que poderá estar ameaçada a distribuição de medicamentos.

A partir de segunda-feira esta unidade passa a ter apenas dois dos cinco médicos habituais, o que para o sindicalista José Martins Silva mostra a erosão do próprio hospital. O dirigente do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) teme que as limitações financeiras possam condicionar a distribuição de medicamentos nesta área que são «extremamente caros».

«Se a saúde for apenas regida por razões economicistas, então estes doentes vão tratar-se onde? É que os doentes que recebem tratamentos da Sida e da Hepatite B e C dependem dos medicamentos fornecidos pelo hospital», afirmou.

Do gabinete do ministro da Saúde chega a garantia que a distribuição de medicamentos não está em causa e que a falta de médicos poderá passar por novas contratações.

Luís Filipe Pereira considerou ainda ilegitima a posição da administração do hospital em condicionar a abertura do serviço de infecciologia.

À TSF, o gabinete do ministro recordou que o hospital tem de cumprir compromissos contractuais, caso contrário terá de prestar contas à Administração Regional de Saúde.

Comments:
quando nesta altura já existem situações de não aquesição de medicamentos por parte das administrações hospitalares está a se barricada não podia o srº ministro menos inverdadeiro é esta a estrategia de entregar aos privados os hospitais entregando na mão de administradores a saude dos doentes mesmo que contra a opinião médica .
Srº ministro talvez se lhe bater a porta de um familiar seu o precisar e não ter Vº Exª deixe de ser tão optimista o que lhe desejo é que passe um mes como eu tenho passado a espera de um medicamento .
Mas tal como em outro inquerito que o Srº se comprometeu a resolver com celeridade e eu á já 2 anos que aguardo por o resultado apesar de o Srº ter tido ir acompanhar o caso pessoalmente ,qualquer mentira da sua parte já nada me ademira
DEIXEM DE MENTIR O PROBLEMA É QUE NENHUM HOSPITAL A NIVEL DE CUSTOS TEM INTRESSE EM TRAYAR DOENTES COM SIDA OU COM HEPATITES VIRICAS QUANTO MAIS OS CO-INFECTADOS COMO É O MEU CASO

NUNO FERNANDES
 
quando nesta altura já existem situações de não aquesição de medicamentos por parte das administrações hospitalares está a se barricada não podia o srº ministro menos inverdadeiro é esta a estrategia de entregar aos privados os hospitais entregando na mão de administradores a saude dos doentes mesmo que contra a opinião médica .
Srº ministro talvez se lhe bater a porta de um familiar seu o precisar e não ter Vº Exª deixe de ser tão optimista o que lhe desejo é que passe um mes como eu tenho passado a espera de um medicamento .
Mas tal como em outro inquerito que o Srº se comprometeu a resolver com celeridade e eu á já 2 anos que aguardo por o resultado apesar de o Srº ter tido ir acompanhar o caso pessoalmente ,qualquer mentira da sua parte já nada me ademira
DEIXEM DE MENTIR O PROBLEMA É QUE NENHUM HOSPITAL A NIVEL DE CUSTOS TEM INTRESSE EM TRAYAR DOENTES COM SIDA OU COM HEPATITES VIRICAS QUANTO MAIS OS CO-INFECTADOS COMO É O MEU CASO

NUNO FERNANDES
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Enter your email address below to subscribe to Blog do GAT!


powered by Bloglet