segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Descoberto procedimento que pode reforçar imunidade contra o HIV

Lusa 28.02.05

Uma equipa de investigadores australianos anunciou hoje a descoberta de um meio que possibilita o reforço da imunidade contra o vírus da sida (HIV) e outros vírus mortais.

Stephen Kent, da Universidade de Melbourne, explicou que os investigadores retiraram sangue de animais de laboratório e revestiram as células com marcadores péptidos do HIV, o que permitiria informar o sistema imunitário de que uma célula estava infectada pelo vírus.

Quando o sangue foi reinjectado, o animal registou uma forte reacção imunitária, acrescentou o investigador. "Ao analisarmos a imunidade específica ao HIV nas semanas seguintes, apercebemo-nos de que estava claramente reforçada", afirmou.

"O teste que estávamos a aperfeiçoar revelou ser ele próprio uma vacina, o que nos surpreendeu imenso. Pensamos que se trata de uma técnica muito prometedora que oferece a esperança de uma terapia contra o HIV e outras infecções crónicas", sublinhou.

Este procedimento foi testado com êxito em ratinhos e macacos e também se revelou convincente em relação a outras doenças que resistem aos tratamentos médicos. Os investigadores esperam poder iniciar testes em seres humanos dentro de dois anos.

Comments:
Mais uma vez me lamento de ter nascido neste país a beira mar plantado aonde ao ler estas noticias mais me faz deseperar ,pois o rumo que as coisas na area da saude e neste caso em concreto no que ao hiv diz respeito sinto que nos encontramos a milhas de destancia do resto do mundo evoluido aonde cada vez mais sinto que as entidades que a este problema estão ligadas principalmente na area da saude me olham a mim e a minha esposa como um fardo que estão fartos de carregar .
Ainda ontem no Hospital de Santa Maria estava numa sala de espera para uma consulta e ao meu lado encontravasse um rapaz de pouco mais de 20 anos com todo o aspecto de quem tem uma tuberculose activa interpeleio porque não se dirigia as urgencias do hospital para sere visto a resposta é no minimo desmoralisante « para que estou farto de lá ir e eles não me fazem nada mandam-me sempre embora eu até gosto de lá estar é mais quentinho talvez amanha a assistente me arranje um lugar aonde dormir» já não é a 1ª vez que o encontro neste estado miseravel de alguem de quem a familia não quer saber e ao ser um sem abrigo lamentavelmente os médicos tambem pouco ligam, da mesma forma que me chocou ver uma seropisitiva a chorar por ter lipodistrofia de uma forma que até a mim me causa espanto tal é a gravidade ,e saber que a médica que a acompanha não reve a medicação para evitar esta situação possivelmente porque tal como a auxiliar que ali estava afirmava «eles estão assim porque querem não se tivessem metido na droga já não apanhavam sida» ou « a administração do hospital deve gastar o dinhero mas é para tratar doentes que não tenham culpa » a médica desta minha amiga (e não é a unica da classe médica ) acha que aqueles que se infectaram com o virus HIV/Sida são tratados até bem demais principalmente ao que os toxicodependentes diz respeito acham que é dinheiro mal gasto e medicamentos muito caros para pessoas que são elas as culpadas de terem SIDA .
Eu veijo com os meus proprios olhos a forma como são marginalizados e tratados de forma difrente aqueles que adequiriram o HIV por terem sido toxicodependentes ,e os outros que foram infectados de outras formas, bem como a primasia que é dada a doentes HIV que adequiriram a doença por contactos hetrosexuais .A descriminação é grande embora dificil de fazer prova pois a classe médica forma um bloco e quando questionados sobre a forma de como estão a agir reagem com indignação ,aquela converssa de o Médico descotir com o doente as opiniões sobre as trapias a utilizar não passou de uma operação de charme e uma forma de em alguns médicos se ilibarem por tomarem opções visivelmente erradas ,pois haja quem tente por em causa um esquema trapeutico ao seu médico (EXISTEM EXEPEÇÕES )e logo ali começa a sentir furia do sábio intrepelado por o ignorante mortal que tem a sua frente e se atrave a questionar a sua sapiencia, eu por mim fui obrigado a o fazer tendo pedido a quem deve investigar o que se passou ,que o fizesse e ainda hoje sinto por parte da maior parte dos médicos uma hostilidade grande só porque quetionei a forma de como foi tratada a minha esposa quando ali foi internada e por um erro de diagnostico foi medicada da forma não apropriada tendo como consequencia a amputação da mão direita bem como o polegar ,indicador ,falange e falanginha dos restantes dedos com excepção do dedo mindinho,bem como metade da palma da mão .Foi aberto um inquerito por parte da I.G Saude com o nº114/03 que ainda hoje não foi concluido, e só fui contactado este ano porque mandei um e-mail ao Presidente da republica para me dizer que ainda ,e já lá vai quase meio ano ,se encontra a espera de um parcer médico independente das areas da infecciologia ,e cirugia vascular para que seja determinado se os médicos agiram de forma correta ou negligente .No meu caso estou indicado com uma medicação que por motivos financiros que enquanto doente pouco me intrassa se é o hopital que tem razão e o laboratorio está a agir de forma aproveitadora com a conivencia do INFARMED, se é o laboratorio que tem razão e o Hospital dada a posição do INFARMED deve pagar .Tudo aquilo que quero é que me seja facultada a medicação que eu em conjunto com a minha médica achamos que deve de ser ministrada, mais uma vez reitero a ideia de que as quetões legais devem ser descotidas em lugares difrentes e se o Laboratorio em causa a boehringerreceber indevidamente o dinheiro devem de ser as autoridades a avalisar e se tal se provar o hospital de santa maria exigir a devolução do dinheiro o que não está certo e serem os doentes a pagar uma factura que a nós doentes pode ser com a vida por causa dos erros que outros cometem.
Mais uma coisa não pode ser um adminisatrador que antes de estar a frente de um hospital dirigia as minas de aujustrel com pulsso de ferro e com os resoltados que todos sabemos a estar a ditar ordens numa entidade publica direcionada para a saude pois o mau abiente que se vive no hospital de santa maria afecta todos os que ali trabalham e por causa destes desentendimentos quem está a pagar a maior factura são os doentes.
A segunda-feira passada morreu mais um doente de hiv no santa maria e em grande parte por ter um mau relacionamento com a médica assistente que o levava a evitar sempre que possivel as consultas seja qual for o resultado da autopsia (se tal for feito) o facto é que o nando morreu por falta de assistencia médica adequada talvez não na altura da morte mas de certeza nos ultimos tempos
Medo e revolta é aquilo que os doentes e funcionários daquele Hospital
mas infelizmente o MEDO está a silenciar tudo e todos

hoje estou de luto por o que se passa no Hospital de Stª Maria
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Enter your email address below to subscribe to Blog do GAT!


powered by Bloglet